Nuno Manta Santos: “Penálti deu estabilidade emocional”

Nuno Manta Santos, treinador do CD Aves, disse que a equipa tem vindo a crescer, ainda que reconheça alguma felicidade na forma como segurou o empate. O treinador acredita que o ponto conquista contra o FC Porto vá dar energia e outra motivação à equipa para continuar a trabalhar.

Análise ao jogo: “É mais um ponto. Como já disse, não olho, neste momento, à tabela classificativa. Penso só naquilo que a equipa pode fazer e crescer nos jogos. Sinto a equipa a crescer na sua organização e este resultado foi um pouco desse crescimento. Se calhar, neste jogo, tivemos alguma felicidade que faltou noutros jogos. A felicidade procura-se, o Fábio defendeu o penálti, e esse momento deu-nos grande estabilidade emocional. O FC Porto encostou-nos às cordas mas fomos segurando a igualdade com unhas e dentes. É um ponto que nos vai dar alguma energia, motivação para trabalhar, porque não é fácil dado o contexto em que o Aves está. Dá um alento. O Aves tem sempre uma palavra a dizer neste campeonato, apesar de descidos de divisão, que as pessoas digam que é f***do… desculpem, complicado jogador contra o Aves”.

Mudança de sistema: “Temos vindo a trabalhar vários sistemas táticos. Estudámos o FC Porto e pensámos que o melhor sistema era o 5-3-2. Fiquei surpreendido com o onze do FC Porto, mas não interessa o onze, interessa o que vamos fazer, a nossa coragem, o nosso respeito pelo jogo e por nós”.

Onze do FC Porto: “Sinceramente fiquei surpreendido com o onze inicial do Porto, mas foi como disse, interessa-me mais o que vamos fazer dentro de campo. Trabalhámos esta estrutura há 15 dias, a estratégia funcionou, tivemos alguma felicidade no penálti falhado. Tivemos uma boa jogada na primeira parte, fomos defendendo bem, a equipa esteve compacta, organizada e focada. Ofensivamente tentámos sair em transição, mas não conseguimos. Fomos segurando o resultado com bom trabalho defensivo e alguma felicidade. Levamos daqui a um ponto satisfatório. Temos vindo a crescer, há muitos pontos para disputar, mas sabemos que está muito difícil para o Aves conseguir a permanência”.

Chave do sucesso contra os grandes: “A equipa tem crescido, sabíamos que podíamos conseguir fazer coisas bonitas e apresentar um jogo bonito. Tivemos de respeitar o FC Porto e baixar linhas, ir enervando o nosso adversário, foi o que fizemos. Estou satisfeito com o trabalho e é motivação para o que resta do campeonato. Mas só funciona se no próximo jogo voltarmos a fazer uma boa exibição”.

 

Jornada 27 da Liga NOS

CD AVES          0

FC Porto          0

Jogo no Estádio do Clube Desportivo das Aves

Árbitro: Carlos Xistra (AF Castelo Branco)

CD AVES

Szymonek; Yamga, Buatu, Diakhité, Bruno Morais e Afonso Figueiredo; Banjaqui (Rúben Oliveira, 63′), Estrela (Bruno Lourenço, 90’+2′), Falcão; Pedro Soares (Varela, 73′) e Mohammadi (Rúben Macedo, 73′)

Treinador: Nuno Manta Santos

FC PORTO

Marchesín; Tomás Esteves (Marega, 59′), Pepe, Mbemba e Diogo Leite; Uribe e Sérgio Oliveira; Corona, Otávio (Aboubakar, 88′) e Luis Díaz; Zé Luís

Treinador: Sérgio Conceição

Cartões amarelos: Yamga, 16′; Szymonek, 19′; Mbemba, 24′; Mohammadi, 32′; Uribe, 60′; Falcão, 72′; Pepe, 80′; Buatu, 84′; Varela, 90’+4′;

Cartões vermelhos: nada a assinalar

 

Main Sponsor





Official Partners