Luiz Andrade, presidente do CD Aves, Futebol SAD: “Vamos ter um grupo de homens fortes”

Luiz Andrade, presidente do CD Aves, Futebol SAD: “Vamos ter um grupo de homens fortes”

Quase a completar um ano à frente dos destinos da SAD do CD Aves, qual o balanço que faz?
Muito positivo. No primeiro ano a prioridade máxima era dar estabilidade ao clube e preparar o futuro. Futuro esse que abrange a formação, a equipa B e as parcerias que darão força para atingir o objetivo máximo que passa por subir à I Liga. Criamos todas as condições para a sustentação do futuro e isso foi feito. Melhoramos em todos os setores.

Uma nova época quase a arrancar. Um projeto ambicioso. Neste campeonato tão competitivo qual será o segredo para concretizar a tão deseja subida?
Estamos a trabalhar muito. Começamos por escolher jogadores e uma equipa técnica que nos dá margem para realizar esse objetivo. Não entra ninguém por acaso e ninguém vai ficar por influência de ninguém. Vamos sim acolher um grupo de homens fortes e com as mesmas convicções da Direção. Todos vamos remar para o mesmo lado porque só assim poderemos chegar a algum lado. E nisso contamos muito, muito mesmo, com todos os adeptos, sócios e simpatizantes do Aves. Que todos tenham a mesma vontade e coragem de apoiar o clube como sempre o fizeram. Na verdade foram esses simpatizantes e sócios, além da claque, que nos levaram a arriscar tanto porque vimos neles vontade e querer, principalmente, pelo muito amor e carinho que sempre demonstraram pelo clube. Sendo assim será muito difícil parar-nos. Eu como presidente da SAD estou movido por isso e já não penso noutra coisa a não ser ver este clube na Primeira Liga. O grande objetivo, a nível pessoal, é subir de divisão e ficar na Vila das Aves por muitos anos porque gostei muito deste local e das pessoas.

Haverá sempre aquela pressão normal mas dadas as contratações efetuadas até ao momento acredita que os jogadores serão mentalmente fortes para lutar até ao último minuto?
Claro que sim. Todos os jogadores antes de serem contratados foram avisados do que queremos e do que eles iriam encontrar pela frente. E acredito que eles com o apoio de todos encontrarão forças para aguentar do início ao fim. O mais difícil será ficar de fora desta equipa porque sei que todos querem jogar. Aí entra a estrutura técnica para dar apoio e saber gerir este plantel.



“Estamos aqui para lutar e queremos ganhar. Sei que não será fácil mas também sei que para nos derrotarem será ainda mais difícil”


Pelo grupo formado nota-se um maior equilíbrio em todas as posições. Será uma espécie de “boa dor de cabeça” para o treinador Ivo Vieira escolher o melhor onze para cada jogo?
Sim, o treinador terá uma dor de cabeça mas pela positiva. E esse equilíbrio acaba por oferecer mais segurança e dar mais garantias para abraçar esta missão arrojada. Sabemos que, este ano, iriam aparecer outras equipas muito fortes e tivemos de fazer as escolhas mais acertadas. Esta época será muito mais competitiva do que no ano passado. Mas estamos aqui para lutar e queremos ganhar. Sei que não será fácil mas também sei que para nos derrotarem será ainda mais difícil.

Os candidatos serão muitos mas as bases criadas desde há um ano a esta parte no Clube Desportivo das Aves serão uma mais-valia, bem visível, por exemplo, no futuro Centro de Estágio. Concorda?
Sem dúvida. O Centro de Estágio será uma mais-valia para a formação e será a nossa base para os treinos e preparação dos jogos. Teremos um alojamento pronto para estagiar em casa na maioria dos jogos e para o trabalho diário. E estaremos prontos para receber jovens de todo o mundo para a adaptação ao futebol português. Esse também será o local onde a nossa equipa B irá trabalhar. Este centro de estágio foi pensado para todos os jovens com potencial vindos da formação do clube e também de outros países. Mas sempre a pensar no potencial de cada um porque não iremos fazer favores a ninguém.

Américo Soares vai treinar a equipa B

O projeto da equipa B é um sonho realizado?
Não se trata propriamente de um sonho realizado mas sim de um passo importante para não perdermos jovens com qualidade. Posso já adiantar que o treinador será o Américo Soares, antigo guarda-redes do nosso clube. Falta apenas um diretor de futebol para a equipa B. Estamos ainda a avaliar e a tratar desse assunto. Quanto ao plantel também está a ser estruturado em conjunto com o novo técnico.

A escolha do Américo Soares foi por ser um homem da terra e com provas dadas, depois da subida alcançada no ARDC, Gondim Maia à Divisão de Elite?
Sim, ninguém vem para o nosso projeto “por favor”. Se cá está é porque tem qualidade e vimos que era a melhor escolha dentro daquilo que pretendíamos. É um treinador que conhece bem este campeonato, esta terra e muitos jovens das redondezas. Tem formação e gosta de trabalhar. Oferece-nos muitas garantias de que será feito um bom trabalho na formação. E, principalmente, sabe aquilo que queremos.

Esta é uma vila pequena mas unida à volta do CD Aves. Claro que, como em todo o lado, haverá sempre algumas vozes críticas. Para estas a melhor resposta será a força da equipa a cada domingo?
Na verdade não ligo muito a isso. Estou aberto a ouvir toda a gente. Quem gosta do clube quer o melhor para ele. E eu sei ver isso e também estou disposto a dar o lugar para alguém que faça melhor. Nesta administração não vemos nomes. Vemos trabalho e dedicação. Quem fizer isso será muito bem-vindo. Nem eu como presidente quero ser visto como “o tal”. Quero passar despercebido e que o único e exclusivo beneficiado seja o Clube Desportivo das Aves. Isso é o mais importante.

Deixando por momentos o presente, onde vê o CD Aves daqui a alguns anos?
Boa pergunta (risos). Bem, num futuro próximo vejo-o na primeira liga e, com condições e estruturas, para preparar uma equipa capaz de chegar a uma liga europeia. Depois disso já não sei. Que seja um futuro sempre risonho. É isso que espero.

Para finalizar quer acrescentar mais algum ponto que considere pertinente nesta altura?
Posso acrescentar que temos muita ambição mas sabemos que não seremos os únicos. Temos que ter muita união e espírito de luta e sacrifício. Todos junto seremos mais fortes. Contamos com a ajuda de todos. Os que gostam do clube e querem o melhor para ele. Toda a claque, adeptos e sócios. E, que não sejamos demasiado otimistas nem demasiado pessimistas. Vamos vivendo um dia de cada vez. E viva o Clube Desportivo das Aves!